quinta-feira, 26 de julho de 2007

porque tu sabes que é de poesia ... a minha vida secreta.



Penso linhos e unguentos
para o coração machucado de Tempo.
Penso bilhas e pátios
Pela comoção de contemplá-los.
(E de te ver ali
À luz da geometria de teus actos)
Penso-te
Pensando-me em agonia. E não estou.
Estou apenas densa
Recolhendo aroma, passo
O refulgente de ti que me restou.

(Hilda Hilst - Penso Linhos e Unguentos)


Nenhum comentário: