sexta-feira, 7 de setembro de 2007

van gogh..


quanto mais leio sobre van gogh mais aquela imagem de homem atormentado ou enlouquecido se desfaz. não irei dizer que ele sabia como controlar bem suas emoções, isso seria uma grande mentira, mas a áurea de loucura que o cerca se desfaz a cada carta que leio.

acredito sim que ele tenha sido um homem realmente intenso. quando ousou acreditar em cristo, quis ser como ele; viver suas idéias, pobreza, humildade e todo o resto da sua infeliz doutrina. o que ele não sabia, por ingenuidade ou por burrice mesmo, era que a igreja, seja ela católica ou protestante, não desejava um homem assim.

após tornar-se seminarista e tomar conta de uma paróquia por seis meses, foi lhe negado o cargo que desejava. ele havia deixado tudo pra trás... roupas, casa e conforto para viver como acreditava, mas “um homem que não se preocupava consigo mesmo não servia como exemplo para os demais”. assim, perdeu a fé nos homens e na religião.

Nenhum comentário: