quinta-feira, 15 de novembro de 2007

olhares estranhos.

orson welles é um gênio do cinema. isso todo mundo sabe! para comprovar basta assistir "o processo" ou "cidadão kane". verdadeiras obras-primas.


mas o que me intriga é por que homens como welles cometeram o erro de vir filmar no brasil? logo após terminar "o processo", à convite do governo brasileiro, ele achou que deveria vir fazer um filme aqui e rodou durante três meses no rio de janeiro. o filme nunca foi terminado. ainda bem!

mas ele apresentava um programa, o "it's all true", para a rádio e tv americana e, utilizou das locações brasileiras para o seu programa, que virou um show de horrores dentro do politicamente correto. encontramos nele a exaltação ao governo getulista e na mais típica política da boa vizinhança (programa político dos eua na época) pulam nos seus filmes figuras como carmem miranda, zé carioca e samba, muito samba.

é tudo muito esteriotipado. welles conseguiu um olhar estrangeiro e acrítico do país. uma propaganda enganosa que os eua consumiam com voracidade na época. uma mancha na sua fimografia e atitude pessoal. "é a voz do morro e das selvas", certo welles?

mas não foi o único...

fernando trueba, que dirigiu o maravilhoso "lágrimas negras", responsável pelo encontro de dois grandes músicos, dieguito el cigala e bebo valdez, resolveu , com o apoio do governo baiano, fazer o mesmo caminho e filmou um dos filmes mais toscos já realizados no brasil "o milagre do candeal". nada mais superficial, nada mais apolítico, nada mais horroroso, nada mais estrangeiro.

andamos em uma salvador do axé e dos encontros com caetano no rio vermelho/barra. carlito marrón é o jesus cristo do candeal. mas a cena mais degradante é a de uma senhora que explica a origem da sua família, uma das fundadores do candeal.

uma africana que veio ao brasil resgatar um parente escravo, que depois de juntar dinheiro conseguiu libertá-lo. o problema é que estando aqui resolveu comprar alguns escravos para escravizá-los.

ahhhhh sim... mas os tratava muiiiito bem.



recomendo: "tudo é brasil" e "nem tudo é verdade" de rogério sganzerla.

4 comentários:

Helder Thiago Maia disse...

"as crianças no brasil aprendem a sambar antes de falar, batucam antes de engatinhar." (welles)

Helder Thiago Maia disse...

"vim mostrar o país mais bonito que meus olhos já viram"

o que o sr. acha da crítica?
"detesto! detesto todos os tipos de parasitas"

Iris de Oliveira disse...

Bom texto, baby!!!

Esse filme tem é história. Não foi concluído por conta de um acidente nas filmagens que acabou resultando na morte de um figurante ( oq eu gerou um tralma para Welles).

It's all true também é o nome do maior e mais conceituado festival de documentários do país (que ironia).

NÃO recomendo também " O descobrimento do Brasil" do Mauro. mais um filme-vexame encomendado pelo capeta.
bjoka

Anônimo disse...

Prezado Senhor,

Essa minha tia idosa enganou-se no seu cometário sobre a nossa ancestral africana que veio com muito dinheiro para o Brasil e era escravocrata como toda a Africa e que, quando instalada aqui, só para ela teve 12 escravos. Eram os hábitos do tempo que, como o Senhor, naturalmente condeno. Quanto ao fato de "tratar bem aos seus escravos" não era um privilégio de negros escravistas, não perdoa a exploração do homem pelo homem, apenas responde a uma idéia assaz comum de que somente os brancos eram escravocratas.
Sergio Guedes
dsergioguedes@gmail.com