quarta-feira, 12 de dezembro de 2007

rio, zona norte - nelson pereira dos santos


"Em Rio 40 Graus Nelson Pereira ambicionava fazer um painel da realidade carioca. Nos letreiros de apresentação, ouve-se a música de Zé Keti que diz “Eu sou o samba/ A voz do morro sou eu mesmo, sim senhor”. Em Rio Zona Norte Nelson procura ocupar-se apenas com o dono dessa voz - e com os sanguessugas que estão ao seu redor. Por ter sido sincero em sua abordagem, Nelson Pereira realizou um filme um tanto sombrio, o que não deixava de ser fruto de certa maturidade: olhar para um só personagem havia se revelado, enfim, uma tarefa muito mais complexa e necessária do que dar conta de toda uma cidade" por Luís Alberto Rocha Melo.

2 comentários:

Helder Thiago Maia disse...

"Nelson Pereira teve dificuldades com Grande Otelo, achava que ele se entregava muito nas cenas. Demais, até, para o olhar neo-realista do nosso amigo, que tratou de inventar soluções para obter uma interpretação mais seca do ator. No entanto, Nelson foi corajoso ao chamar o consagrado comediante das chanchadas para protagonizar seu drama, e foi muito feliz com seu gesto, Otelo está magnífico. Otelo já tinha feito muitos filmes sérios, como Amei um Bicheiro, mas era evidente a má vontade de parte da crítica e do público ‘bem-nascido’ com ele, que só voltou a trabalhar com alguém do chamado Cinema Novo dez anos depois, em Macunaíma" por Daniel Caetano.

bitewingster disse...

A leitura realizada por estes momentos singulares do samba retratam sua paixão pelo conteúdo intrínseco e implícito explicitado nas letras do ritmo.

Sinceramente, não gosto de samba, prefiro Loreena Mckennitt. Mas essa é uma outra abordagem cujo tempo não me permitirá digressar.

Contudo, visualizo como muito interessante sua forma de escrever, que expressa uma força incontida convergente à valorização de sentimentos não benquistos na sociedade pós-moderna (da qual inegavelmente prefiro fazer parte).

Feilz ano novo.
Parabéns pelo fotoblog.
Sucesso na carreira.

Alessandro,

P.S. Encontrei seu blog por acaso, espero que não se ressinta por tê-lo acessado.