quarta-feira, 30 de janeiro de 2008

filme para o carnaval


um bom filme para o carnaval ("a nossa ditadura da alegria"). se der para não ouvir música ruim e o álcool permitir algum tipo de concentração: "cronicamente inviável" de sérgio bianchi na veia!

vejam o trailer: http://br.youtube.com/watch?v=kHqXorrG12E

carnaval


na foto: pedro na fumaça
foto: [HT] Maia

sexta-feira, 25 de janeiro de 2008

Livro das Ignorãças - Manoel de Barros

VIII

"Um girassol se apropriou de Deus: foi em Van Gogh"

Livro das Ignorãças - Manoel de Barros

XI

"Adoecer de nós a Natureza:
- Botar aflição nas pedras
(Como fez Rodin)"


(São João Batista - Rodin --> Para Theo, irmão de Van Gogh, essa era a melhor representação do seu irmão, a imagem mais perfeita do rosto de Van Gogh)

segunda-feira, 21 de janeiro de 2008

remix século XXI



eu sou o filho de aquiles.
eu sou a filha da chiquita bacana.

eu sou a fruta gogoia.
eu sou o mar.

eu não sou daqui.
marinheiro só!

****

foto: [HT] Maia
na foto: Pedro em Diogo

odisseia - homero


(herbert draper - ulisses e as sereias)

sexta-feira, 18 de janeiro de 2008

ARquiTEtura

"a invenção, o espanto é a característica principal da obra de arte."

(oscar niemeyer citando baudelaire no filme "Oscar Niemeyer - A Vida é um Sopro")

quarta-feira, 16 de janeiro de 2008

lavagem do bonfim

amanhã é dia da lavagem do bonfim.
todos os caminhos levarão ao bonfim.

eu estarei presente até o mercado do ouro.
atrás do ilê e de samba-de-roda.

só entende a música abaixo quem já viveu o cortejo do bonfim.

****

Mariene De Castro - Ilha De Maré
Walmir Lima E Lupa
Ah! Eu vim de ilha de Maré
Minha senhora
Pra fazer samba
Na lavagem do Bonfim
Saltei na rampa do mercado
e segui na direção
Cortejo armado na
Igreja Conceição
Aí de carroça andei cumade
Aí de carroça andei cumpade
Ah! Quando eu cheguei lá no Bonfim
Minha senhora
E da carroça enfeitada eu saltei
Com água, flores e perfumes
A escada da colina eu lavei
Aí foi que eu sambei cumade
Aí foi que eu sambei cimpade
video

dona helena

documentário para ser visto:


"Dirigido por Dainara Toffoli o registro conta a trajetória pessoal e profissional da "dama da viola" Helena Meireles, única brasileira entre os 100 nomes da guitarra de todos os tempos, eleitos pela revista norte-americana Guitar Player.

Nascida em 1924 no sertão do Mato Grosso do Sul, "dona" Helena teve seu talento descoberto apenas aos 69 anos de idade.

Autodidata e extremamente talentosa, desde a infância sempre foi uma apaixonada pela viola caipira. Sem o apoio dos pais, aprendeu a tocar o instrumento sozinha e às escondidas, tornando-se mais tarde referência na música regional.

Passou a sua juventude entre comitivas de boiadeiros e prostíbulos, lutando pelo direito de tocar. Helena era parteira e benzedeira, casou-se três vezes e teve 11 filhos, mas criou apenas dois deles. Aos 69 anos de idade, ainda analfabeta, virou estrela no Brasil.

O sucesso repentino não mudou seu destino marcado pela origem humilde, mesmo sendo comparada a astros como Keith Richards, do Rolling Stones, e Eric Clapton. Seus álbuns "Helena Meirelles" (1994), "Flor de Guavira" (1996), "Raiz Pantaneira" (1997) e "De Volta ao Pantanal" (2003) são aclamados nos quatro cantos do mundo e o reconhecimento veio em forma de sucesso.

De aparência frágil e personalidade forte, a mulher que foi lavadeira, cozinheira, prostituta, parteira e benzedeira, morreu aos 81 anos - em setembro do ano passado -, mas sempre carregou a humildade ao lado da viola e conseguiu se impor em um universo quase exclusivamente masculino. “Eu só queria ser eu! Eu sou dona do meu nariz e da minha direção”, dizia a todos."

fonte: jornal da mídia.

terça-feira, 15 de janeiro de 2008

rene magritte

"A arte e nada mais que a arte. A arte torna a vida possível, ela é a grande aliciadora da vida, o grande estimulante da vida. A arte como a única força de resistência superior contra toda a forma de negação da vida. Como via de acesso a estados onde o sofrimento é querido, transfigurado, divinizado. Onde o sofrimento é uma forma de grande delícia." (Nietzsche)

kubrick e van gogh


não encontrei na internet a foto do pátio da prisão em que Alex e outros detentos circulam em seus possíveis exercícios diários de submissão ao poder. mas quando a assisti ao filme me pareceu tão incrivelmente fiel ao quadro de van gogh que resolvi postá-lo.

então, para quem (re)assistir "Laranja Mecânica" de Kubrick - 1971 , vale a associação dessa imagem com o quadro de Van Gogh "Pátio de Exercícios" - 1889.


dias de nietzsche em turim

"Ouçam-me! Pois eu sou tal e tal e, sobretudo, não me confundam, maldito anti-semita, maldito smitzer. Devolvo-lhe sr. fritz pelo presente, os três números do jornal "correspondência" que o sr. me enviou, agradecendo pela confiança com que me permitiu dar uma olhada na porcaria de princípios que se encontra na base desse estranho movimento. Peço não mais remeter de agora em diante, tal gênero de publicação. Temo acabar perdendo finalmente a paciência. Essas constantes falsificações absurdas e acomodações de conceitos vagos, como: germânico, semita, ariano, cristão, alemão. Tudo isso poderia no final das contas acabar me irritando e tirando-me da irônica complacência com que até agora tenho considerado as virtuosas veleidades e o farisaismo dos alemães atuais. E, finalmente, sr. fritz, o que o sr acha que eu sinto quando vejo o nome de Zaratustra na boca de anti-semitas? Sr. fritz, você me faz vomitar. Eu vomito quando o nome de Zaratustra sai de sua boca." (Nietzsche - "Dias de Nietzsche em Turim")

quinta-feira, 3 de janeiro de 2008

faculdade.

"a faculdade é sempre uma ilha, não? então, na universidade.... é uma ilha onde o exercício da hipocrisia nas relações cotidianas é uma regra. então, tá tudo bem, né?" (milton santos)

intervenções - parte I


intervenções urbanas em salvador.

onde? barra, em frente ao barravento.

quem fez? não sei.

qualidade ruim pq meu cel não canta nara leão.