terça-feira, 11 de março de 2008

opinião pública x hey boy

"opinião pública", primeiro longa metragem de arnaldo jabor de 1967 está para o cinema brasileiro assim como "hey boy" dos mutantes está para a música brasileira. os dois tratam sobre o mesmo tema: juventude e senso comum.

o filme de jabor trata de desfazer a idéia de que todo jovem da décade de 60-70 era necessariamente um revolucionário. a voz em off diz: "geralmente, se liga juventude moderna com revolta. as manchetes falam em tóxicos, deliquência... não vimos isso no jovem comum da classe média. na maioria, ele ignora que a sociedade seja palco de grande conflitos e marcha atráves de um presente risonho para um futuro conformado. para eles o futuro é apenas um lugar onde vivem os adultos."


para se ter certeza do que narra a voz em off, a voz é dada a juventude comum de classe média e encontramos os mesmos tipos de hoje: mulheres sonhadoras e vaidosas e homens machistas e homofóbicos.

e eis novamente a voz em off: "a indústria vende aos jovens todos os sonhos, os principais produtos são o sucesso e a felicidade. o universo dessa moderna indústria é conformista e totalmente isenta de angústia. qualquer traço de revolta é logo vulgarizado em moda, o que surgiu como protesto social vira estilo de roupa ou corte de cabelo. os novos uniformes da obediência. sem dúvida são bons exemplos os ídolos da música jovem..."

precisamos de algo mais atual do que isso? precisamos de discurso mais certeiro? 

precisamos dos mutantes!

**

hey boy
(arnaldo batista - elcio decario)

He he he hey boy
O teu cabelo tá bonito hey boy
Tua caranga até assusta hey boy
Vai passear na Rua Augusta

He he he hey boy
Teu pai já deu tua mesada hey boy
A tua mina tá gamada
Mas você nunca fez nada

No pequeno mundo do pecado
O tempo é tão pequeno
Teu blusão importado
Tua pinta de abonado
Tuas idéias modernas

He he he hey boy
Mas teu cabelo tá bonito hey boy
Tua caranga até assusta hey boy
Vai passear na Rua Augusta

As meninas e as pernas
Vão aparecer
Nos passos ritmados
Do yê yê yê bem dançado
Da cuba-libre gelada

Hey boy, viver por viver
Hey boy, viver por viver
Hey boy, viver por viver
Hey boy

Um comentário:

valtertonha disse...

Este filme foi muito importante para mim, bem como Os Mutantes, assim que decidi fazer faculdade de Comunicação.
Abraço, HT.