sábado, 10 de janeiro de 2009

voy a dormir - alfonsina storni

VOY A DORMIR

Dientes de flores, cofia de rocío, 
manos de hierbas, tú, nodriza fina, 
tenme prestas las sábanas terrosas 
y el edredón de musgos escardados.

Voy a dormir, nodriza mía, acuéstame. 
Ponme una lámpara a la cabecera; 
una constelación; la que te guste; 
todas son buenas; bájala un poquito.

Déjame sola: oyes romper los brotes... 
te acuna un pie celeste desde arriba 
y un pájaro te traza unos compases

para que olvides... Gracias. Ah, un encargo: 
si él llama nuevamente por teléfono 
le dices que no insista, que he salido...

2 comentários:

Helder Thiago Maia disse...

Dentes de flores,coifa de orvalho
mãos de ervas,tu,amável nutriz,
prepara-me os lençóis de terra
e a colcha de musgos capinados

Vou dormir,ama de leite,
deita-me,põe uma lâmpada na minha cabeceira,
uma constelação qualquer;
todas são boas;inclina a luz mais um pouco.

Deixa-me só:ouve brotar os ramos
lá do alto do céu um pé te embala...
e um pássaro desdenha teus compassos

para que esqueças...Gracias.Ah,um recado:
Se ele chamar novamente ao telefone
diga-lhe que não insista,que me fui.

Fabiane Sueme disse...

Gosto muito! Espero que vc (dono do blog) veja meu recado. Saiba que há uma canção que Mercedes Sosa canta em homenagem à Alfonsina Storni... chama-se Alfonsina y el mar... não sei quem compôs, mas belíssima. Obrigada por postar a poesia de Alfonsina Storni, pois eu não a conhecia, e saber que foi a sua última antes de sua partida,morreu no mar... por suicídio.