terça-feira, 17 de março de 2009

estréia MIRANTE DOS ASTROS - 18/03


Espetáculo baseado no documentário Estamira estréia em Salvador

Entre os dias 18 e 21 de março, no Teatro Gamboa Nova, em Salvador, acontece a curta-temporada do espetáculo "Mirante dos Astros", uma transposição para o teatro do premiado documentário "Estamira" do diretor Marcos Prado.

O monólogo conta a vida de uma mulher que trabalhou por mais de 20 anos no lixão Gramacho, no Rio de Janeiro. Diagnosticada como doente mental, Estamira através de uma rica narrativa particular, mescla fluxos de consciência e inconsciência desafiando nossa capacidade de discernimento sobre a moral, a religião, os tratamentos psiquiátricos e os limites da realidade humana.

Em tom crítico e profético o espetáculo imprime as dores de uma mulher marcada pela exclusão social. A encenação realizada pela atriz Inaê Sodré utiliza fragmentos do texto original trazendo a presença de Estamira ao palco. O cenário e a iluminação identificam a personagem ao seu mundo – o lixão.

A direção e o cenário são de Dody Só, Ronaldo Reis é o assistente de direção, a produção é da Ludicidade e Helder Maia, a iluminação é de Wil Silva, a sonorização é feita por Márcia Mesquita, o texto, roteiro e interpretação ficam por conta de Inaê Sodré.

Teatro Gamboa Nova – Rua Gamboa de Cima, 3 - fone: (0XX71) 3329-2418 – de quarta à sábado às 20h – nos dias 18, 19, 20 e 21 de março.

Ingressos: R$ 5,00 - duração: aproximadamente 50 minutos.

segunda-feira, 2 de março de 2009

Mirante dos Astros - 18 a 21/03 no Teatro Gamboa!


Período: 18/03/2009 a 21/03/2009
Horário: 20:00
Atrações: Inaê Sodré
Ingresso: Valor: R$ 5 (preço único)
Local: Teatro Gamboa Nova (Aflitos)


Resenha: A peça "Mirante dos Astros", baseada na vida de Estamira, protagonista do documentário homônimo de Marcos Prado, discute dilemas humanos e traz à baila questões como a loucura, o abandono e o problema do lixo, além de retratar as dificuldades do relacionamento familiar e a intolerância religiosa. No monólogo, a atriz Inaê Sodré mostra a condição humana na pele de uma mulher de 62 anos que trabalhou, por mais de vinte anos, em um lixão do Jardim Gramacho, no Rio de Janeiro. Estamira é tida como doente mental, porém é detentora de uma lucidez impressionante, principalmente quando questiona a existência de Deus, denuncia o descaso dos médicos em clínicas psiquiátricas, profetiza e mostra a parte desfavorecida da desigualdade social. A peça foi adaptada, dirigida e encenada pela atriz Inaê Sodré. A direção é de Dody Só.